4- Cultura, Sociedade e Economia

Epitácio Social

Diversos clubes e entidades ajudaram a construir a identidade do município de Presidente Epitácio. Alguns desses clubes e entidades permanecem em funcionamento desenvolvendo inúmeras atividades outros que por motivos diversos deixaram de existir permanecem vivos na lembrança social e cultural da cidade.

                Podemos citar, por exemplo, a Associação Cultural e Recreativa de Presidente Epitácio, fundado diretamente pelo Cônsul do Japão em visita a cidade no ano de 1954. Ainda no ano de 1954, no último domingo de agosto foi celebrada, pelo Seicho-No-le, a primeira missa em homenagem aos falecidos no rio Paraná, no Parque Figueiral, sendo erguido posteriormente um Cruzeiro de Madeira e substituindo em 1970 por outro de granito. Todavia, com a formação do lago da hidrelétrica e o deslocamento do Parque Figueiral tal monumento foi reinaugurado no ano 2000. Ou seja, região de grande colonização japonesa, as associações e entidades orientais estiveram presentes no município ao longo do seu primeiro centenário contribuindo ativamente para a formação do município de da identidade de seus moradores.

Outra importante associação em nosso município é o Lions Clube, Fundado em novembro de 1963 no Bar e Restaurante Caçula. Antes de ter sua sede própria as reuniões eram realizadas no Bar e Churrascaria Caçula, na Churrascaria Bambu, no Restaurante de dona “Ana Cabrita”, e no Clube Epitaciana o que com certeza garantiu a todos participantes, além de ótimas refeições, histórias brilhantes.

Também é importante lembrar da fundação da Loja Maçônica Acácia Ribeirinha que foi fundada no ano de 1989. O nome da loja citado como Acácia, veio como uma árvore símbolo da Maçonaria e também arvore Ribeirinha. A primeira reunião foi realizada na data 13 de maio, pois marca o dia da liberação dos escravos no Brasil, cujo movimento contou com inúmeros maçons que comungavam dois ideais da Revolução Francesa sob o lema da Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Ainda é de responsabilidade dos maçons o obelisco na entrada da cidade que foi instalado em 1995.

Outra associação que merece destaque é a Associação Comercial e Industrial da Estância Turística de Presidente Epitácio – Acipe que surge como uma entidade capaz de congregar os comerciantes e indústrias de Presidente Epitácio, para o normal funcionamento e desenvolvimento das atividades econômicas comerciais do município. A da associação oferece também salão para eventos, cursos e palestras, prestando ainda serviços de consultoria e cursos gratuitos nas áreas de administração e finanças. Não cabe aqui fazer um histórico de todos os clubes e entidades da história do município, todavia cabe ressaltar que, independente de terem sido aqui ou não expostas, contribuíram de maneira fundamental para a formação de identidade dos epitacianos e do município.

Por último, mas não menos importante, temos que falar do distrito de Campinal. Tal distrito tem sua origem vinculada a tentativa de vendas de terras da Companhia Agrária que era proprietária de uma grande gleba de terras que iam até o rio do Peixe. A referida companhia contratou o funcionário Francisco Campinal para providenciar a demarcação das terras, este contratou Carlos Alberto Borromei engenheiro prático para medir as terras. Ao se referir ao trabalho que executava, dizia estar realizando “medições das terras do Campinal”. Tal expressão com o tempo passou a indicar o próprio local, que com o tempo teve seu nome consagrado como Campinal, além de ser também conhecida como fazenda Pederneiras ou Aymorés.

Por volta da década de 1940 vieram cerca de 60 famílias de japoneses de agricultores. Tais famílias construíram duas escolas para o ensino regular e, por meio dessas mantinham suas tradições, a língua e os costumes. Com o tempo vieram novos agricultores que se tornaram arrendatários. O distrito do Campinal atualmente conta com rede de água em todos os imóveis, mas até no início de 2010 não dispunha de rede de esgoto. O esgoto produzido pela população era lançado em fossas. A tentativa para o saneamento básico está em andamento para solucionar o problema.

 

Epitácio Econômico

Presidente Epitácio é uma cidade turística com aproximadamente 45 mil habitantes. Assim que foi fundada, no ano de 1907, recebeu o nome de Porto Tibiriçá, e desde então recebeu um número crescente de habitantes, população essa que vinham de toda parte do país. Como a cidade é, relativamente, de fundação recente desde dos primórdios conta com uma certa organização e planejamento. Por ser uma cidade de vocação turística, sempre buscou fornecer a população diversos tipos de festivais.

A cidade que margeia o Rio Paraná sempre soube aproveitar de seus frutos, tanto na parte da economia como no consumo da própria população de Epitácio e região. Todavia, o município teve outras fontes de riqueza. Após 1908 Porto Tibiriçá, atual Presidente Epitácio, teve em seu território as dependências da Companhia de Viação São Paulo Mato Grosso (CVSPMG), que foi muito importante e ajudou bastante no crescimento da cidade, organização e também na sua economia.

Uma das grandes e principais importância da cidade foi constituir-se como terminal intermodal de logística e nesse sentido, a estrada de ferro Sorocabana, que na época era utilizada para transportes de cargas e passageiros, deslocou a economia local e colocou a cidade na rota da riqueza do Estado de São Paulo e Mato Grosso. Todavia hoje a estrada de ferro encontra desativada. Madeiras extraídas de Mato Grosso eram por aqui levadas a diversos lugares do sudeste. Nessa época, assim como todo o Estado de São Paulo, houve o plantio de café, mas infelizmente com a crise de internacional de 1929, que afeta de sobremaneira a economia cafeeira, a ferrovia perde aos poucos sua importância. Com a eclosão de tal crise o governo começa a incentivar a atividade da pecuária de corte e a cultura do algodão, além do amendoim na entressafra, na região contribuindo de certa maneira com o aprofundamento do desmatamento.

Em meados das décadas de 1940 e 1950 diversas serrarias se instalam na cidade para compor a estrutura econômico-financeira da indústria madeireira. Por fim, mas não menos importante, nessa época tem-se o inicio a incentivos governamentais à navegação, como por exemplo, a instalação do Porto, fluvial, de Presidente Epitácio além de diversos serviços de construção naval e de carga e descarga de mercadorias. Pós 1960 ocorre um processo de diversificação de culturas e um significativo avanço da pecuária que acarreta em problemas de concentração fundiária. Na década seguinte o plantio e exportação de melão torna-se importante fonte de divisas para o município e posteriormente a plantação do tomate.

A cidade teve o seu primeiro censo demográfico no ano de 1950, que já constava com uma população de aproximadamente 6,500 habitantes. Presidente Epitácio cresceu muito rápido com o passar dos anos, tanto na população, como também em sua economia. Sempre teve bons desempenhos, principalmente na parte da pecuária. Em 1950 foi inaugurado na cidade o seu primeiro estabelecimento bancário, que foi o Banco do Brasil. Com o passar dos anos, novos estabelecimentos foram chegando e facilitando o acesso da população a serviços bancários.

Nos últimos anos a cidade esteve voltada de sobremaneira ao turismo, principalmente após a alcunha do “Por do Sol Mais Bonito do Brasil” lhe ser atribuído, por do sol que junta-se ao verdadeiro mar de água doce que formou-se com a criação da represa hidroelétrica Sérgio Motta. Esse atributo poético juntamente com sua beleza natural são bens fundamentais que podem trazer novos dividendos a região e reconquistar a autoestima do povo de Presidente Epitácio.

Epitácio Cultura

Presidente Epitácio é uma cidade muito rica, pois possuem muitos sítios arqueológicos, diversas festas de Carnaval, festividades religiosas, excelente desenvolvimento educacional além de brasão, hino e bandeira, e todos, de uma forma ou outra, estão bem guardados no coração de cada epitáciano ou individuo da região que já tenha presenciado alguma das comemorações realizadas nesse município há alguns anos.

Aqui já ocorreram grandes descobertas arqueológicas. Já formam realizadas aqui importantes achados que no ajudam a entender a vida dos primeiros habitantes do Brasil, antes menos que pudéssemos atribuir esse nome a essa região do continente sul americano. Com grandes sítios arqueológicos espalhados pelo município, desde 1983 as descobertas se avolumam, hoje já são mais de 32 sítios ou regiões de interesse arqueológicas catalogadas.

Epitácio conta com diversas unidades educacionais. Desde ensino básico ao ensino superior e técnico a cidade vem despontando como centro educacional microrregional, atraindo pessoas de todas as idades de varias cidades da região que buscam qualificação. Não podemos menosprezar tal fato já que essa grande evolução de quantidade e qualidade da educação atinge em sobremaneira a vida dos habitantes locais, seja por meio de uma oferta cultural maior e mais diversificada ou mesmo com oferta de qualificações que possibilitem os indivíduos e tentar a vida em novas empreitadas.

De acordo com dados dos ultimo censos, praticamente cada epitáciano já tem uma religião definida, entre elas podemos citar a religião Católica, Protestante e Espirita; dados que não se diferenciam muito do grosso da população brasileira. A primeira igreja a ser constituída foi uma capela Batista, em 1928, que se localizava na colônia Húngara Arpad.

Antigamente, Epitácio era o “point” para diversas festas. Algumas dessas não eram muito conhecidas e acabaram disputando a preferencia com outra bem populares, como por exemplo, o Carnaval, o qual não era conhecida somente aqui, mas sim no mundo todo. A festa começou com um pequeno bloco de foliões, em 1962 e, conforme o tempo passou essa comemoração foi concentrando espectadores e aumentando em qualidade e quantidade a festa e contribuindo para a economia da cidade. Desde então é uma das atrações turísticas mais apreciadas pelos moradores, tanto do município quanto de outras cidades e regiões.

Com sua vocação turística Presidente Epitácio tem, ou tinha outras festas famosas e muito apreciadas. Podemos destacar:

  • 1º de maio (Dia do Trabalhador) que se deu inicio do ano de 1933, era uma grande festa que reunia pessoas de toda a região, comemorada no antigo Parque o Figueiral com muita musica, corrida de cavalo, futebol e uma grande piquenique.
  • Nossa Senhora dos Navegantes, padroeira dos marinheiros, marítimos e navegantes. Comemorada todos os anos no dia 15 de Agosto, é considerada a mais bonita festa religiosa do Oeste Paulista, em que ocorre uma travessia dos rios Pardos e Paraná entre as cidades de Epitácio e Porto XV, distrito de Bataguassu.
  • Como nossa vocação para o turismo era bastante conhecida na região, Epitácio foi escolhida para sediar os festivais nacionais de pesca. Tal evento começou no ano de 1984 e durante toda sua existência, ocorria entre os meses de Setembro e Outubro, e possuía premiação que variava de material de pesca a barcos e motores.

E assim, com o passar dos anos, aos poucos, Epitácio foi perdendo suas festas, nunca sua alegria para recepcionar os visitantes, pois nunca deixou de ser uma cidade hospitaleira e festiva.

EPITÁCIO: DA FRONTEIRA AO PÔR DO SOL

O PROJETO

HISTÓRIA DA CIDADE

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

—–> CULTURA, SOCIEDADE E ECONOMIA